Main Menu

Conheça a Fema

Mantido pela FEMA - Fundação Educacional do Município de Assis – FEMA, que tem por objetivo criar, instalar, manter e promover a expansão de Institutos de Ensino de nível superior, o IMESA - Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis foi criado pela Lei Municipal nº 2.374, de 19 de outubro de 1985, e autorizado a iniciar suas atividades por meio do parecer CEE 608/88, de 01 de julho de 1988.

 

 

Desde a sua criação, o IMESA tem procurado ser congruente com a aspiração da sociedade brasileira, que exige e urge por um papel mais firme e participativo das Instituições de Ensino Superior, na oferta de um ensino que atenda, efetivamente, aos interesses e necessidades da comunidade onde se insere e da sociedade nacional como um todo.

 

O IMESA - Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis iniciou seu funcionamento em 1989, com a implantação dos cursos de Ciências com Habilitação em Matemática, atualmente Licenciatura em Matemática (reconhecido pela Portaria CEE/GP 619, de 12/12/2012) e o Curso Superior de Tecnologia em Processamento de Dados, atualmente Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (reconhecido pela Portaria CEE/GP 520, de 02/12/2011), tendo em vista atender às expectativas de formação profissional, tanto em área insuficientemente servida na comunidade regional, como em campo de demanda crescente, respectivamente.

 

Em 1996, buscando atender a demanda da região por profissionais da área de publicidade e propaganda, foi implantado o curso de Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda (reconhecido pela Portaria CEE/GP 212, de 12/05/2011). Tendo em vista o mercado local e regional, cada vez mais exigente e competitivo, no ano de 1999 foram implantados cinco cursos: Administração (reconhecido pela Portaria CEE/GP 639, de 27/12/2012), Ciência da Computação (reconhecido pela Portaria CEE/GP 61, de 02/04/2012), Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (reconhecido pela Portaria CEE/GP 557, de 21/12/2011), Direito (reconhecido pela Portaria CEE/GP 80, de 26/03/2010) e Química Industrial - Bacharelado e Licenciatura (reconhecido pela Portaria CEE/GP 511, de 03/10/2008).

 

No ano de 2006, considerando a crescente busca por profissionais da área da saúde, o IMESA - Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis obteve autorização para implantar o curso de Enfermagem (reconhecido pela Portaria CEE/GP 556, de 13/11/2012), consolidando, assim, a sua importância regional. Para o desenvolvimento de programas de pós-graduação, a Instituição tem-se pautado nos interesses e necessidades dos concluintes da graduação para a institucionalização da continuidade de sua formação acadêmico-profissional, assim como no compromisso de atender à demanda da comunidade externa. Ao lado do ensino de graduação e de pós-graduação, o IMESA expressa significativo investimento na oferta de cursos de atualização, seminários e atividades extensionistas, além de fomentar a realização de ações investigativas e práticas sociais e comunitárias. Nesse sentido, a articulação e a integração do Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis – IMESA com o meio social se estabelecem mediante três linhas de atuação: prestação de serviços especializados, ações sociais e comunitárias e projetos acadêmico-profissionais. Com forte inserção na comunidade regional, suas linhas de atuação apresentam, nos últimos anos, sólida ampliação de parcerias e convênios contribuindo concretamente para a expansão de sua responsabilidade social. O Programa de Iniciação Científica (PIC), o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), o Centro de Pesquisas em Ciências (CEPECI), Centro de Pesquisas em Informática (CEPEIN), provedor de internet FEMANET, a Revista VALE, a Agência Geração Propaganda, a TV FEMA; o Projeto de Extensão Universitária FEMA Rondon, o Centro de Radiodifusão Cultural e Educativa, o Ambiente Virtual de Aprendizado e os Laboratórios de Ensino, representam, igualmente, novos espaços educacionais cujas atividades registram o sentido de desenvolvimento, evolução e inovação, norteadores dos princípios institucionais. Com o objetivo de promover a inserção do discente de graduação nos estudos científicos, o IMESA desenvolve projetos de pesquisa por meio do Programa de Iniciação Científica – PIC, do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação - PIBITI. No Programa de Iniciação Científica - PIC, o aluno desenvolve pesquisas sobre temas ligados ao seu curso. Atualmente, são 30 bolsas, com duração de 11 meses, para estudantes do segundo ao penúltimo ano de todos os cursos. Esses estudantes recebem desconto de 42,5%, da menor mensalidade da Instituição. A FEMA disponibiliza três linhas de pesquisa: Gerenciamento de Organizações e Análise Econômica, para o curso de Administração; Sociedade, Política e Comunicação, para Jornalismo, Publicidade e Direito; e Tecnologia e Educação, para Ciência da Computação, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Enfermagem, Química e Matemática. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - PIBIC é um programa voltado para o desenvolvimento do pensamento científico e iniciação à pesquisa de estudantes de graduação do ensino superior.

 

No ano de 2011, o IMESA/FEMA obteve a concessão de 5 bolsas oferecidas pelo CNPq, para desenvolvimento de projetos nas áreas de Ciências Exatas e da Terra, Ciências da Saúde e Ciências Sociais e Aplicadas. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – PIBITI visa estimular estudantes do ensino superior ao desenvolvimento e transferência de novas tecnologias e inovação. São duas bolsas, em parceria com o CNPq, com duração de 11 meses, para estudantes de todos os cursos. O Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis - IMESA participou de 02 edições do Projeto Rondon no ano de 2010, nos meses de Janeiro e Julho. Em janeiro de 2010, os alunos e professores da FEMA atuaram em Tocantins e Goiás. Em Miracema do Tocantins – Tocantins, a equipe atuou nas áreas de Comunicação, Meio Ambiente, Tecnologia e Produção/Trabalho. Em Paraúna – Goiás, a equipe atuou nas áreas de Cultura, Direitos Humanos e Justiça, Educação e Saúde. Em julho de 2010, a equipe esteve em Carnaubeira da Penha – Pernambuco, e desenvolveu atividades voltadas para capacitar multiplicadores nas áreas de Informática, Gestão Financeira, Gestão Pública, Saúde e Meio Ambiente, por meio de palestras e oficinas. Motivado pelas experiências adquiridas com a participação no Projeto Rondon, o IMESA/FEMA, no ano de 2011, instituiu o Projeto de Extensão Universitária FEMA Rondon. Trata-se de um projeto desenvolvido por professores e alunos da instituição, que visa estimular o empreendedorismo e o voluntariado dos alunos participantes. A FEMA presta também serviços à comunidade por meio de seu Centro de Pesquisas em Ciências (CEPECI), Centro de Pesquisas em Informática (CEPEIN) e provedor de internet FEMANET. O Centro de Pesquisa em Ciências (CEPECI) conta com duas linhas de pesquisa, com trabalhos na área de qualidade da água e em fermentação acética.

 

Além disso, presta serviços nas áreas de produção agroindustrial, desenvolvimento tecnológico e controle microbiológico de alimentos e água, consumidos pela população de Assis e região. O CEPECI realiza ainda a análise da qualidade de solo, dos alimentos, das sementes e da água. É também um setor onde os alunos do Curso de Química Industrial realizam estágio. O Centro de Pesquisa em Informática (CEPEIN) tem, como principais características, o planejamento, o controle e a administração dos Sistemas de Informações da FEMA e de suas unidades; o estudo e desenvolvimento de novas tecnologias na área de informática, para a comunidade em geral. Presta serviços nas áreas de desenvolvimento de software para a área pública e privada, geoprocessamento para prefeituras, treinamentos de pessoas e Internet. O CEPEIN também é responsável pelo provedor de Internet – FEMANET, o primeiro da região de Assis. O Centro de Pesquisa em Informática desenvolve pesquisas e presta serviços na área de informática. Nos últimos anos, diversos Programas de Iniciação Científica foram desenvolvidos por professores e alunos da Instituição com base nos recursos do CEPEIN. Tais pesquisas geraram artigos científicos publicados em congressos e simpósios. Diversos alunos que desenvolveram pesquisas científicas no CEPEIN conseguiram ingressar em cursos de mestrados em importantes centros universitários, como USP, UFSCar e o LNCC - Laboratório Nacional de Computação Científica. Além das áreas de atuação já destacadas, cabe ressaltar que a Fundação também oferece a prestação de serviços à comunidade, por meio do desenvolvimento de diversos projetos e parcerias, tais como: a Agência Geração Propaganda, que desenvolve estratégias de comunicação para a Instituição e para a comunidade, fornece suporte de comunicação a organizações do terceiro setor e a projetos sociais voluntários e/ou financiados; a TV FEMA, a Rádio FEMA e o estabelecimento de convênios com diferentes setores públicos para o desenvolvimento de projetos e treinamento de pessoal. Outro suporte de comunicação e informação do IMESA é o ambiente virtual de aprendizado, desenvolvido pelo ambiente “moodle”, para complementar as aulas presenciais. Nesse ambiente, os alunos podem adequar seus horários de trabalho às atividades de um curso e as aulas tornam-se mais eficazes e dinâmicas. O aluno discute e soluciona suas dúvidas com o professor e os colegas e esse tipo de interação permite uma forma inovadora de aprendizado. O material utilizado nas aulas pelo professor (slides, filmes, entrevistas, exercícios, jogos on-line etc.) é disponibilizado aos alunos por meio desse ambiente.

 

O envolvimento do IMESA com a pesquisa objetiva também manter o professor atualizado em sua área, uma vez que o convívio com a pesquisa, a iniciação científica e a extensão, promovem oportunidades à comunidade acadêmica de formação continuada e consolidam a excelência no ensino. Nesse contexto, os docentes também trabalham na produção de artigos por meio da Revista VALE. Trata-se de uma publicação de cultura, arte e ciência, organizada e editada pelos professores do Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis - IMESA, vinculado à Fundação Educacional do Município de Assis - FEMA. Programada para divulgar pesquisas, estudos e reflexões sobre as várias áreas do conhecimento, a Revista VALE representa mais de um instrumento de estímulo para a produção acadêmica, tendo em vista a busca constante da excelência. É também mais um canal de diálogo com outros profissionais e outras instituições, além de se constituir numa prestação de contas à sociedade, enquanto pesquisadores, intelectuais e professores.

 

Além disso, o IMESA/FEMA oferece diversas oportunidades para seus alunos adquirirem experiências culturais diferentes, através de estudos de 1 ou 2 semestres em universidades parceiras no exterior, ou através de estágios profissionais realizados em empresas ou universidades no exterior. A experiência possibilita aos estudantes uma imersão em outra cultura e uma ampliação da visão do mundo, criando elementos adicionais para seus estudos de graduação. O Ciência sem Fronteiras é um programa do Governo Federal, que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. O Programa Ciência sem Fronteiras visa propiciar a formação de recursos humanos altamente qualificados nas melhores universidades e instituições de pesquisa estrangeiras, com vistas a promover a internacionalização da ciência e tecnologia nacional, estimulando estudos e pesquisas de brasileiros no exterior, inclusive com a expansão significativa do intercâmbio e da mobilidade de graduandos e graduados. Os estudantes do IMESA/FEMA podem participar do programa de Graduação Sanduíche no Exterior (SWG), que é uma bolsa dirigida a alunos de graduação para estágios de seis meses a um ano, sendo de seis a nove meses em atividades acadêmicas e o restante em laboratórios de pesquisa, empresas ou centros de P&D. Os benefícios compreendem as passagens aéreas, auxílio instalação, seguro saúde, além das mensalidades para manutenção. São elegíveis os estudantes com bom aproveitamento acadêmico e engajados em programas de iniciação científica ou tecnológica, bem como alunos premiados em olimpíadas de matemática ou ciências, feiras científicas e atividades similares, de mérito reconhecido.

 

O IMESA/FEMA também é parceiro do programa de intercâmbios IAESTE, com presença em mais de 80 países. A IAESTE é uma entidade não governamental, sem fins lucrativos, fundada em 1948 na Inglaterra, e hoje presente em 80 países. O principal objetivo é promover o intercâmbio cultural, através de uma experiência de trabalho remunerada, dentro da área de formação do estudante. Através da IAESTE, os estudantes do IMESA/FEMA podem ter uma experiência profissional no exterior, de 2 a 12 meses de duração, dentro da sua área de estudo e ainda recebem uma bolsa auxílio suficiente para cobrir as despesas básicas com acomodação, transporte e alimentação. As práticas sociais e comunitárias no IMESA visam contribuir para a qualidade de vida da população que abrange, por meio de programas e projetos, alguns em parceria com outras instituições, buscando a integração contínua ao ensino e à pesquisa, considerando a responsabilidade social da Instituição. Deste modo, o IMESA/FEMA é uma referência como centro educacional, polo regional de pesquisa e extensão de serviços prestados à comunidade.